Moçambique inicia o processo de criação da rede de escolas profissionais

PlenárioDe 12 a 15 de Maio de 2014, realizou-se no “Hotel Escola” da Escola Profissional de S. Francisco de Assis, em Mumemo, distrito de Marracuene, Província de Maputo, a I Reunião Nacional dos Directores das Escolas Profissionais de Moçambique com vista à constituição de uma Rede de Cooperação entre as Escolas Profissionais de Moçambique.

Esta acção decorreu de uma recomendação feita no relatório da “Avaliação Internacional do Modelo Curricular e Pedagógico das Escolas Profissionais de Moçambique” efectuada em Setembro de 2011 e em que foi evidenciada a necessidade das 43 Escolas já em funcionamento constituírem, entre si, redes de cooperação. De referir também que o mesmo relatório considerou estas escolas como um “Exemplar Modelo de Qualificação Profissional Inicial em África”.

CoordenadorFoi coordenador e facilitador dos trabalhos o Professor Doutor Joaquim de Azevedo, da Universidade Católica Portuguesa, gestor científico do programa em execução desde 2001.

Estas redes, funcionando como “nós de cooperação”, deverão contar, também, como parceiros activos, os Chefes das RET, os membros das ELIDEP, os técnicos dos serviços centrais e periféricos do MINED e o tecido empresarial, através das suas associações.

ObjetivosOs objectivos da rede são: (i) potenciar os diversos recursos (materiais e humanos) existentes nas escolas; (ii) programar acções comuns (planificação e desenvolvimento curricular); (iii) facilitar a mobilidade de alunos em estágio profissional; (iv) promover um conjunto de ajudas mútuas entre as escolas e os seus directores; (v) programar formações em conjunto, seja das lideranças, seja dos docentes;(vi) partilhar experiências e boas práticas realizadas e/ou em curso.

Tendo em conta que a afirmação e a qualidade da educação técnico-profissional está intimamente ligada à disponibilidade e à colaboração do tecido empresarial, no dia 14 de Maio de 2014, em sessão presidida por Sua Excelência a Vice Ministra da Educação, Professora Doutora Leda Florinda Hugo, foi assinado entre o Ministério da Educação e a CTA (Confederação das Associações Económicas de Moçambique) um “MEMORANDO DE ENTENDIMENTO” no qual os intervenientes entendem a necessidade de se darem os primeiros passos com vista a uma futura e desejável colaboração entre as empresas e as escolas profissionais, nomeadamente, (i) na procura conjunta de uma visão prospectiva que permita a implementação, atempada, de novas ofertas formativas e cursos por forma a equilibrar a relação demanda/oferta; (ii) na colaboração em eventuais revisões curriculares que acentuem a relevância das diferentes ofertas formativas; (iii) na inventariação de novas competências que os alunos devam possuir, tendo em conta a permanente evolução técnica e tecnológica dos processos produtivos; (iv) na disponibilidade para,Plenário quando tal for definido e regulamentado, integrar os conselhos consultivos de formação profissional ligados às redes ou “nós” de cooperação; (v) na participação nos júris finais de avaliação das Provas de Aptidão Profissional e dos Estágios Profissionais;(vi) na disponibilização de técnicos e gestores para realizarem nas escolas conferências e seminários para alunos e professores; (vii) na autorização de visitas de estudo às suas instalações, estaleiros e sedes; (viii) na facilitação da realização de estágios profissionais aos alunos em formação; (ix) noutras que se tornem necessárias para a contínua melhoria do processo de ensino/aprendizagem e que sejam, pontualmente, acordadas.Assinatura

Última alteração: quarta-feira, 11 junho 2014, 14:03
Seguir para a frente de Navegação

Navegação